Decoração de Interiores com Forro de Gesso

Aliado na arquitetura de interiores o gesso esta  presente em forros, paredes, acabamentos e onde mais a criatividade permitir.

rocher-drywall-forro-mineral (5)Com função estética e técnica, o forro de gesso permite, entre outras coisas, embutir tubulações, fiações, e criar sistemas luminotécnicos.

A decoração  deve estar ciente de todos os posicionamentos das luminárias, para que as barras de sustentação do gesso possam ser posicionadas de modo que não atrapalhe os embutidas.

A iluminação indireta é permitida com a sanca invertida ou sanca em J, que pode ser feita com diferentes tipos de lâmpadas, inclusive LEDs, ou intercalar essas lâmpadas.

rocher-drywall-forro-mineral (2)Existem vários tipos de sanca e rasgos, usando a criatividade eles podem ser feitos no teto, nas paredes, em nichos e próximos ao chão.

O drywall e a placa de gesso são tipos de gesso. O gesseiro é quem vai indicar qual a melhor opção de material a ser utilizado. A placa de gesso é bem mais em conta do que o drywall, mas dá muito mais trabalho e pode levar mais tempo para instalar, logo todo o contexto do projeto deve ser analisado antes da decisão, indiferente se vai ser instalado no teto ou na parede. A Rocher Drywall te auxilia na melhor opção para seu projeto. Consulte-nos!

A Rocher Santa Sanca dá a consultoria do projeto de gesso de acordo com o perfil do cliente.

rocher-drywall-forro-mineral (4)

rocher-drywall-forro-mineral (3)

 

 

 

Tipos de Forros

O forro drywall é constituído por chapas de gesso para drywall parafusadas em estruturas formadas por perfis de aço galvanizado ou por peças metálicas.

Assim como nas paredes, a forma de montagem e os componentes utilizados permitem configurar o forro para as exigências ou necessidades de cada ambiente, podendo-se variar o número de chapas, as dimensões e a posição da estrutura e ainda o uso ou não de elementos de isolamento térmico ou acústico no seu interior.

forro-drywall-instalacao-em-belo-horizonteExistem quatro tipos de forros drywall: estruturado, perfurado, aramado e removível. Os três primeiros são fixos e proporcionam superfícies monolíticas, sendo executados com chapas com bordas longitudinais rebaixadas, que devem receber tratamento de juntas para uniformização da superfície. O último é executado com chapas com bordas quadradas ou tegulares.

Estruturado
É formado pelo parafusamento de uma ou mais chapas de gesso para drywall (com 1.200 mm de largura) em estruturas de aço galvanizado. A estrutura é suspensa por meio de pendurais. O pendural de uso mais freqüente é composto por um tirante (que é fixado na laje superior) e um suporte nivelador. Há também pendurais compostos de perfis ou fitas metálicas.
O perímetro do forro pode ser executado com cantoneira, no caso de forro estanque, ou tabica, no caso de forro dilatado. Também é possível executar outros detalhes de dilatação perimetral ou no meio do pano do forro.

Perfurado
É uma variante do forro estruturado, porém com o uso de chapas perfuradas, que auxiliam na absorção sonora, que pode ser acentuada com o uso de lã mineral ou de vidro no entreforro (plenum do forro).

Aramado
É formado pela justaposição de chapas de gesso com 600 mm de largura unidas por meio de junções H. É suspenso por arame de aço galvanizado no 18 (1,24 mm de diâmetro). A estruturação é completada com nervuras de chapas de gesso. O perímetro do forro aramado pode ser estanque ou dilatado.

Removível
Formado pela sobreposição de chapas de gesso em perfis do tipo T. A dimensão das chapas varia de acordo com a modulação da estrutura. O forro é composto por uma só camada de chapas, que podem ser removidas para acesso às instalações do plenum.

Para a correta especificação, consultar as Tabelas de Desempenho de Forros Drywall.

Em caso de dúvida, clique aqui para enviar sua consulta à Comissão Técnica da Associação Drywall.