Decoração de Interiores com Forro de Gesso

Aliado na arquitetura de interiores o gesso esta  presente em forros, paredes, acabamentos e onde mais a criatividade permitir.

rocher-drywall-forro-mineral (5)Com função estética e técnica, o forro de gesso permite, entre outras coisas, embutir tubulações, fiações, e criar sistemas luminotécnicos.

A decoração  deve estar ciente de todos os posicionamentos das luminárias, para que as barras de sustentação do gesso possam ser posicionadas de modo que não atrapalhe os embutidas.

A iluminação indireta é permitida com a sanca invertida ou sanca em J, que pode ser feita com diferentes tipos de lâmpadas, inclusive LEDs, ou intercalar essas lâmpadas.

rocher-drywall-forro-mineral (2)Existem vários tipos de sanca e rasgos, usando a criatividade eles podem ser feitos no teto, nas paredes, em nichos e próximos ao chão.

O drywall e a placa de gesso são tipos de gesso. O gesseiro é quem vai indicar qual a melhor opção de material a ser utilizado. A placa de gesso é bem mais em conta do que o drywall, mas dá muito mais trabalho e pode levar mais tempo para instalar, logo todo o contexto do projeto deve ser analisado antes da decisão, indiferente se vai ser instalado no teto ou na parede. A Rocher Drywall te auxilia na melhor opção para seu projeto. Consulte-nos!

A Rocher Santa Sanca dá a consultoria do projeto de gesso de acordo com o perfil do cliente.

rocher-drywall-forro-mineral (4)

rocher-drywall-forro-mineral (3)

 

 

 

Gesso: um Material Ecológico

gesso-material-ecologico-instalacao-em-bhO gesso é um material ecológico em todas as suas fases de aproveitamento, desde a mineração da gipsita, sua matéria-prima, até a aplicação final dos sistemas de construção a seco baseados em chapas de gesso. Nestes, em particular, tem a capacidade de tornar os ambientes em que é utilizado mais agradáveis e confortáveis, em razão de suas propriedades físicas e biológicas:

•atua como regulador do clima, mantendo o grau de umidade do ambiente em equilíbrio;
•é um isolante térmico e acústico natural;
•não é inflamável, proporcionando proteção contra o fogo;
•é inodoro, livre de gases tóxicos;
•não é agressivo à pele, daí ser aprovado para uso biológico;
•tem baixa densidade e alta consistência;
•é eletricamente neutro;
•não forma fibras nem poeira;

O minério de gesso (gipsita), formando entre 100 e 200 milhões de anos atrás, ocorre em grande parte da superfície terrestre.

Sua extração, diversamente da de outras matérias-primas, não gera resíduos tóxicos e requer pouca interferência na superfície, em geral de duração relativamente curta.

Na Europa, onde a densidade populacional mais elevada requer um cuidado especial com a preservação dos solos aráveis ou por reservas florestais, os especialistas em meio ambiente das empresas de mineração têm tido pleno êxito na recuperação do equilíbrio das áreas mineradas, dando-lhes condições de reconstituição da flora e da fauna ou de reaproveitamento agrícola.

Da mesma forma, as fábricas de chapas de gesso e outros derivados da gipsita são instalações limpas, que somente liberam na atmosfera vapor d’água.