CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL
CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL

Futuro Sustentável com o Aço


Inovações na construção de aço ajudam a economia sair do descarte para um modelo voltado para a ecoeficiência.

A construção metálica, com o uso do ferro em escala industrial, ganhou impulso em meados do século XIX, associada ao processo de industrialização dos paises participantes da Revolução Industrial. Ao mesmo tempo, as ferrovias disseminavam as estruturas metálicas.

Desenvolveram-se as teorias de cálculo estrutural, pesquisas de materiais, ensaios, detalhes de ligações, técnicas de montagem. Em 1851, iniciou-se a era dos grandes edifícios metálicos.

Em 1872, a primeira fábrica antecipou elementos estruturais da moderna construção com esqueleto de aço: as laterais do edifício apoiadas em vigas em balanço e a estabilidade lateral do prédio, garantida por rede de diagonais, como no contraventamento de modernos arranha-céus.

Avanços tecnológicos como o elevador permitiram a existência de edifícios de andares múltiplos. Nas décadas seguintes ergueram-se na Europa e nos EUA construções de edifícios de andares múltiplos em aço, com novas expressões arquitetônicas e novos materiais, desenvolvidos para a indústria de equipamentos.

Tratados políticos-comerciais com a Inglaterra ocasionaram o aparecimento dos primeiros edifícios e pontes de estrutura metálica no Brasil. Essa importação se justificou pelo alto grau de desenvolvimento técnico dos fabricantes, que asseguravam aos compradores produtos funcionais, racionais e duráveis, e pelo atraso da siderurgia brasileira. A produção interna de aço só tomou impulso na década de 40, com a criação da CSN. Na década de 50, a siderurgia brasileira teve novos estímulos. Nessa época, de elevadas taxas de industrialização e da política de substituição de importações de bens de consumo duráveis e de bens de capital.

Várias siderúrgicas foram instaladas no país, mas para atender a estas indústrias. Por isso, desde a década de 30 no século passado, a construção civil no país privilegiou o concreto e a alvenaria. Diante de todo esse desenvolvimento, entre os grandes desafios da humanidade para o século XXI, o tema mudanças climáticas é um dos mais urgentes. Recentemente, José Armando de Figueiredo Campos, presidente do IBS e do CEBDS-Conselho Empresarial para o Desenvolvimento Sustentável, divulgou documento "Fatos e Tendências para 2050" da entidade congênere mundial, "WBCDS - World Business Council for Sustainable Development", e ressaltou "que todos tomem as decisões certas. Não há outro futuro a não ser o futuro sustentável". Recentemente, também, o professor Alfeu Trancoso afirmou que "A forma civilizatória atual, baseada em paradigmas ainda da Revolução Industrial do século XIX, se revela antiecológica e incompatível com um desenvolvimento auto-sustentável". O homem não pode negligenciar o fato de que, como espécie dominante, vive também num ecossistema integral (atmosfera, hidrosfera,litosfera e biosfera), sendo apenas um elo dessa cadeia.


O aço e a sustentábilidade e suas vantagens:

1. O aço é seguro

O aço é um material natural. Sua matéria-prima, o ferro, é um dos elementos mais abundantes no planeta, e também forma seu núcleo. Ele é encontrado em grandes quantidades na crosta terrestre. Também é um dos constituintes essenciais da hemoglobina. Durante o processo de produção, o oxigênio é separado do ferro. O resultado é um elemento puro: um material homogêneo que não emite nenhuma substância que agrida o meio-ambiente.

2. É econômico e economiza energia

Há vários anos, produtores vêm enfrentando o desafio da economia de energia ao longo do processo de produção do aço. No início dos anos 60, este processo consumia quase 50% mais energia que hoje em dia. Essa energia vem principalmente do carvão, o combustível fóssil mais abundante no mundo, ou da eletricidade.

3. É limpo

Simultaneamente, as emissões de CO2 caíram pela metade e a emissão de partículas foi reduzida em mais de 90%. Depositadas em dispositivos de filtragem, as partículas são quase totalmente recicladas. A melhoria contínua no processo de produção inclui uma redução no consumo de água, que foi reduzido em aproximadamente 50% desde 1960. Além disso, todos os gases residuais são reutilizados para produção de energia. Praticamente metade da produção mundial de aço ocorre em siderúrgicas elétricas que operam alimentadas exclusivamente com sucata reciclada e não geram emissões de CO2.

4. Não produz resíduos e seus derivados são totalmente reutilizáveis

Os derivados resultantes da produção do aço são todos reutilizados. A escória resultante da produção de ferro gusa e aço é empregada, por exemplo, como valioso material mineral para construção de estradas, como lastro, ou na produção de cimento. O processamento desta escória dos alto-fornos em cimento sem nenhum tratamento adicional evita a extração de 4,5 milhões de toneladas de calcário por ano, economiza 350.000 toneladas de carvão e reduz as emissões de CO2 em 2 milhões de toneladas. Todas as principais produtoras siderúrgicas da Europa têm certificação ISO 14001.

O aço é leve e resistente

5. Aço economiza tempo ao permitir uma maior velocidade de execução

O aço permite um progresso mais eficiente da construção, visto que os componentes, na sua maioria, são produzidos fora da locação. O tempo de construção é mais curto e minimiza as inconveniências na vizinhança. Os usuários podem ocupar a edificação mais rapidamente. Tal economia de tempo reduz os custos de investimento e permite que os encargos financeiros sejam amortizados mais rapidamente. Edificações pré-fabricadas também podem ser rapidamente levantadas na locação.

6. Reduz o impacto negativo dos locais de construção

A construção em aço traz a montagem de produtos semi-acabados vindos da fábrica, em um ambiente controlado, limitando as operações ao ar livre. Portanto, as locações são mais silenciosas, livres de detritos, limpas, secas e livres de poeira. Os produtos podem ser entregues no ato da montagem, reduzindo as exigências de armazenagem na locação. Nos centros das cidades, as vias públicas adjacentes ficam menos congestionadas e não há interrupção no fluxo do tráfego, com significativa redução de ruído.

7. Economiza materiais e ajuda a preservar o solo

O baixo peso do aço permite fundações menores que não exigem escavações gerando entulho e conseqüentes viagens de caminhão. Em certos casos, algumas vigas são suficientes para se levantar completamente a edificação.

8. Maximiza a luz e garante transparência

A alta resistência do aço permite estruturas leves com vãos amplos. Telhados e fachadas leves e transparentes permitem um melhor gerenciamento da luz, facilitando o uso de energia solar.

9. Resiste a terremotos

As propriedades naturais do aço (dutilidade, razão resistência/peso, dureza) conferem alto nível de resistência. Muitos países estão sujeitos aos riscos de catástrofes naturais como terremotos, e o aço permite construir em regiões vulneráveis ao mesmo tempo protegendo vidas humanas. A preservação da estabilidade estrutural após um terremoto também significa menos detritos, menos descargas poluidoras, reparos mais simples e aumento na vida útil da edificação.

O aço traz bem-estar

10. O aço é magneticamente neutro

O aço utilizado em edificações como componente estrutural ou revestimento não exerce nenhuma influência negativa no bem-estar das pessoas. Os aços empregados em construção não possuem campos magnéticos ou elétricos inerentes. Seu efeito nos campos magnético e elétrico do ambiente é insignificante. Edificações residenciais com estrutura em aço e edificações de concreto com reforço em aço existem há mais de um século. Além disso, uma estrutura em aço oferece a possibilidade de uma mesma via de saída para o térreo para todo o prédio, aumentando a segurança dos ocupantes.

11. Tem uma vida útil longa

Hoje há várias maneiras de proteção efetiva do aço contra corrosão, seja através de revestimento metálico ou pintura (cada vez mais aplicada diretamente às placas como processo durante a fabricação). Carrocerias automotivas, particularmente expostas às condições do tempo, oferecem hoje garantia de dez anos. Aço utilizado em interiores não necessita de proteção. Quando submetido à manutenção, o aço dura por muito tempo.

12. Permite economia de energia através de alto isolamento e baixa inércia térmica

O aço facilita a implementação de soluções de isolamento interno, que são altamente benéficas em relação ao consumo de energia. Seu baixo peso permite a construção de edificações com inércia térmica muito baixa, uma solução particularmente vantajosa para edificações ocupadas durante o dia, como escritórios, onde o calor é em parte produzido pelos próprios ocupantes, iluminação e computadores. Portanto, o aço permite a construção de edificações praticamente sem sistemas de aquecimento, onde o conforto durante os meses de verão é proporcionado através da circulação livre do ar, como em edificações tradicionais tropicais.

13. Oferece excelentes soluções para isolamento acústico

O princípio do isolamento acústico atingido pelo efeito de absorção é o mais apropriado para interceptar todas as freqüências.A incorporação de uma ou mais placas de gesso fixadas em uma estrutura metálica leve oferece um isolamento altamente eficaz para cinemas ou estúdios de gravação. A inserção de um material absorvente nos vazios da estrutura aumenta sua eficácia ainda mais.

14. Proporciona mais espaço e um senso maior de amplidão

Colunas mais estreitas, pisos e fachadas leves possibilitam ganhos preciosos em espaço, medidos em metros quadrados ou cúbicos. Colunas de aço oferecem, portanto, uma superfície útil adicional de 70 metros quadrados em uma suíte de escritórios de 100 metros quadrados. As áreas são visual e espacialmente menos obstruídas. Também é possível obter alguns decímetros extras o pé-direito, aumentando o volume do ar e aumentando a sensação de espaço, ou até utilizando o espaço extra para incorporar um ou mais andares extras sem aumentar a altura da edificação.

15. Tem apelo visual

O aço sustenta a redescoberta arquitetônica ao redor do mundo, possibilitando estruturas leves, transparência visual que promove luz natural e a entrada da luz solar. Ele oferece diversas formas, acomoda prontamente a interação com outros materiais, confere suas características à estruturas flutuantes ou à construção de coberturas com múltiplas cores e texturas, lisas, onduladas ou trançadas. Seu impacto visual é contemporâneo, dinâmico e futurista, respeitando ao mesmo tempo a herança arquitetônica com a qual combina com perfeição, e ganha seu espaço com facilidade nos ambientes mais diversos.

O aço possibilita a arquitetura modular

16. O aço se harmoniza com todos os materiais

O uso do aço é o primeiro passo em direção à construção amigável ao meio-ambiente. As estruturas em aço criam as condições necessárias para o uso de materiais selecionados com base em critérios ambientais. Quando o aço é utilizado como suporte de carga em uma construção, a escolha para o acabamento pode ser feita livremente entre diversos materiais (vidro, madeira, tijolos ou materiais isolantes).

17. É flexível

O aço oferece diversas vantagens para projetos em acordo com o meio-ambiente de edificações residenciais ou comerciais. Casas ou edifícios com estrutura em aço não requerem paredes de sustentação e oferece aos proprietários e arquitetos máxima liberdade de projeto. As edificações podem ser facilmente modificadas ou ampliadas para adaptarem-se a novos usos ou estilos.

18. Rejuvenesce construções antigas

Estruturas em aço podem ser facilmente aumentadas ou modificadas, adaptando-se a novas exigências. As estruturas de edificações existentes podem ser alteradas e atualizadas conforme os padrões vigentes. Mesmo em edificações residenciais o aço possibilita adições, balcões projetados, novas escadas. Tais trabalhos de modernização não só as tornam mais atraentes, também possibilitam melhorias na qualidade das instalações, bem como modificações benéficas à ampliação do espaço útil.

19. Permite relocação de atividades através da reconstrução

Quando as edificações em aço não são mais necessárias em sua locação, elas podem ser desmontadas e reconstruídas em outro lugar. Esta solução ficou comprovada através de sua aplicação a prédios históricos como o Baltard Market em Paris e também com estruturas modernas como estacionamentos destinados a oferecer uma solução temporária para demandas de vagas. Os custos para desmontagem e reconstrução são normalmente mais baixos que aqueles de uma nova construção. Finalmente, em certos casos os componentes de aço podem ser reutilizados, por exemplo, estacas-pranchas de aço, caso no qual há inclusive um mercado de aluguel.
O aço é um material renovável

20. O aço é 100% reciclável

O aço pode ser indefinidamente reciclado em sua totalidade sem perder nenhuma de suas qualidades. Mais da metade do aço produzido na França e na União Européia e 40% da produção mundial de aço é obtida de aço reciclado. Este índice vem aumentando ano após ano, preservando recursos e o meio-ambiente. A sucata de hoje é o depósito de matéria-prima de amanhã.

21. É fácil de separar e recuperar

Devido às suas propriedades magnéticas, que não são encontradas em nenhum outro material, o aço é facilmente separado de detritos e refugos domésticos. Além disso, a coleta seletiva de sucata possibilita sua incorporação ao processo produtivo de modo otimizado. Tal vantagem faz com que o aço seja o material mais reciclado no mundo.

22. Preserva a natureza

A vida útil de qualquer edificação não é ilimitada. Feita com uma pá mecânica, uma britadeira ou explosivos, a demolição cria ruídos, poeira, poluição e outros aspectos adversos prejudiciais ao ambiente. Estes problmas são evitados com a utilização de edificações em aço por serem facilmente desmontáveis, de maneira segura e limpa, permitindo despojo seletivo. O baixo peso das estruturas previne a deterioração do solo. Quando um prédio é demolido, o peso dos materiais a serem removidos é mais baixo e os custos com aterro são reduzidos.

23. Apresenta um balanço ecológico positivo

A análise do ciclo vital de uma edificação feita em aço comparada à de uma feita em concreto revela uma redução de 41% no consumo de água durante a construção. A construção em aço faz cair pela metade o movimento de caminhões na locação e resulta em menos 57% de detritos inertes. Ao longo da vida útil da edificação, devido a valiosas técnicas de isolamento externo, o aço possibilita economia significativa de energia, facilidade de manutenção e adaptabilidade. Ao final de sua vida útil, é facilmente reciclável. No total, a economia gerada durante a vida útil de uma edificação (i.e. 92% da energia consumida) contribui para um balanço ecológico altamente favorável ao aço.

Solução Estrutural deve ser Escolhida em Razão dos Benefícios Prestados à Sociedade

O uso do aço agrega valor quando une a plasticidade às possibilidades estruturais. Chapas, cabos, barras, perfis laminados, perfis soldados e perfis formados a frio em diferentes seções, como no formato de I, U, L, T, assim como tubos de seção circular ou quadrada atendem a propostas bem variadas. Os revestimentos metálicos e os produtos pré e pós-pintados são alternativas para coberturas e acabamentos. No mesmo ambiente, novos sistemas construtivos estão sendo implementados. Concorrem hoje, por exemplo, a estrutura moldada in loco, a metálica, a pré-moldada de concreto, a metálica com pilar misto, a metálica com pilar pré-moldado, o light steel framing.

A sociedade está diante do concorrido e vasto mercado de materiais para construção. Sua comparação abrange desde a disponibilidade dos produtos às características dos materiais, garantias, preço, assim como amplo conhecimento de novas técnicas. A normalização, também importante, deve regulamentar a padronização e o dimensionamento com o apoio da mesma sociedade que demanda qualidade e inovação.

A solução estrutural deve ser escolhida em razão dos benefícios, dando ênfase não apenas a uma única análise comparativa como custo, peso ou tempo de uma construção. Há outros fatores que devem ser avaliados pelo seu valor agregado, custos econômicos, de produtividade e de sustentabilidade. A opção entre os materiais e os novos sistemas só pode ser assim decidida de forma racional após a análise conjunta de todos os fatores que influenciam a organização dos espaços e os interesses do cliente. O equilíbrio racional preconizado pelo desenvolvimento sustentável deve substituir o modelo de visão que prevaleceu até hoje e, historicamente, pôs em campos opostos progresso socioeconômico e conservação ambientaI.


imagens/layout/retorno.png
ROCHER CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL A SECO | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS